5.4.10

É a tal da política...mais afiado que meus colegas, estava o Presidente!

Pra variar, mais uma vez aproveito meu descanso do almoço pra escrever no blog. É quando tenho tempo, porque ultimamente vejo rapidamente meus e-mails, escrevo uma coisinha aqui e ali e pronto. Mas tinha que escrever sobre a entrevista do presidente Lula (ou como chama meu pai: Lulinha!) ontem à noite.

Desde os 10 anos, quando Lula concorreu pela primeira vez à Presidência, ouço falar dele, seu trabalho em São Bernardo, as disputas seguintes, etc. Na realidade, não era muito ligada em política (nem sei se posso dizer que hoje sou! rs), apesar de estar sempre ouvindo discussões aqui, acolá. Lembro de um almoço há um ano e meio em que, na volta, perguntaram-me algo (acho que foi sobre qual era meu partido) e eu respondi vagamente. O que sei é que todos os meus votos desde 1998 foram para o Lula. Se a princípio era por conta do que os meus pais diziam, do que eu ouvia nas rodas ao buscar meu pai no banco; nos últimos anos foi por acreditar realmente que ele poderia ser um bom presidente. Não me arrependi!

Ontem, domingo, por volta das 23 hs e alguma coisa, estávamos todos na sala, assistindo ao programa Canal Livre, da TV Bandeirantes, que sempre traz alguma personalidade política ou afins para discutir...política! Mas o que se viu? Uma boa oportunidade perdida por parte dos meus colegas jornalistas de conduzir uma excelente entrevista, sobretudo quando o entrevistado é o Presidente da República. Ao contrário, o que houve, na realidade, foi um quarteto nitidamente partidário ou, como quiserem, contrários ao governo ou ao Lula. Aliás, que não vem só da Bandeirantes, mas Globo, Record e outras emissoras, ao longo dos anos, vêm trabalhando (muitas de uma forma camuflada!) dando suas alfinetadas no Presidente.

Independente de posicionamento político, numa situação daquela, o mínimo que se esperava era que os quatro grandes jornalistas aproveitassem a oportunidade para fazer 'A ENTREVISTA'. Não sabia se ria ou vibrava com os rebates dado por Lula; pois enquanto o quarteto estava afiado, com perguntas toscas, por vezes algumas expressões irônicas, debochadas até; Lula com bom humor, mesmo quando se inclinava a ficar irritado com algumas insistências, respondia a tudo com segurança, com uma memória invejável (memória esta que 'calou' o Datena, por exemplo, ao lembrar que este fora despedido por estar num palanque do Lula anos atrás!), uma perspicácia 'filha da mãe!'.

Artistas, milionários e outros têm jatinhos e o 'quiabo a quatro'. Como um presidente da república não? A pergunta idiota do jornalista da BAND sobre as viagens que o Presidente fez, então...existe pessoa que mais viajou que o FHC? Porém, não posso deixar de reconhecer que houve perguntas excelentes, como sobre a questão tributária entre outras; e respostas melhores ainda. Uma passagem engraçada foi quando o Lula falou que deu conselhos ao Obama sobre a questão do Irã, acho...a cara do Bóris Casoy estava hilária. A impressão que se tinha era que ele olhava para o Lula, pensando: 'Quem ele pensa que é pra dar conselhos ao Presidente dos EUA?!'...rs...no fundo, apesar de muitos dizerem que é bobagem, o que cutuca muita gente é o fato de ele não ter curso superior. Tem sim um peso pra aquele meio e apesar de o nosso presidente realmente mandar umas pérolas de vez em quando e até mesmo, se preciptar em muitas, é impossível não reconhecer nele um líder nato, a realização de um bom governo!

Bom, acabada a entrevista; nossa próxima discussão foi sobre a questão dos ministérios. Começamos com o Lobão e seus possíveis planos, planos estes que poderíamos dizer que têm muito a ver com a criação (absurda!) do Maranhão do Sul e fomos passeando pelo restante. Vi uma entrevista em que comentava-se sobre as vantagens de assumir apenas por 8 meses um mandato; o que muitos chamam de 'mandato tampão', ainda mais sob as ordens expressas de continuar o que estava sendo feito, ou seja, não estão lá para criar novas...daí, a pulguinha: (sim, depende do ponto de vista e de como se interpreta isso) Se os ministros novos tiverem idéias, propostas e tal que venham melhorar, contribuir para que as coisas caminhem, certamente não haverá veto; é mais fácil não ter verba. Outra, se um deles estiver perto de uma aposentadoria, 8 meses de ministério no currículo vai ser, como dizem alguns colegas, 'uma mão na roda'; para os que ainda estão no começo, um cargo de chefia implica em muita coisa e varia de acordo com quem está no cargo. Por exemplo: um ministro ou adjunto (que é um cargo de chefia, embora subordinado) que sai de um governo com bons resultados, numa futura candidatura a deputado, senador ou mesmo um retorno num próximo governo, certamente terá como um dos pontos importantes o papel desempenhado no mesmo e claro, as conquistas. E por ai vai...o que nós, enquanto eleitores, cidadãos brasileiros esperamos é que eles façam (ou continuem!) um bom trabalho!

E ao esperar um bom trabalho de nossos ministros, deputados, senadores, etc., penso nas eleições de outubro. Sinceramente, ainda não tenho candidato a Presidente. A Marina Silva apoia-se muito numa questão que é e continuará a ser a bola da vez: 'meio ambiente' (e o resto?), mas ainda acho que ela é um tanto radical e ultimamente vem aliando-se a certos grupos cujo perfil não gosto; e dificilmente, pelo andar da carruagem, ela se elegerá e tem consciência disso. A Dilma vem muito da referência do Lula, mas apesar de eu ser declaradamente 'Lula', só votarei nela se se mostrar com perfil para isso e ai, só na campanha em si, poderei ter uma idéia melhor. Gosto muito do Ciro, apesar de algumas críticas, mas não sei se como Presidente daria certo. O Serra pode ser um excelente governador para São Paulo, mas ninguém me convence de que seu governo não será 'barrista' e que o nordeste ficará esquecido. Mas deixa chegarem os debates...
e eu voltar pro meu trabalho que não é pouco, que o dia é longo e a noite também!

Um detalhe importante: estas são observações absolutamente pessoais, de alguém que não entende muito de política, apenas acompanha algumas coisas aqui, outras acolá! Outra: se algum dia eu quiser galgar um espaço na BAND e lerem meu post, 'babou'!...hehehe...mas, como diz Luca, anyway!

Quem quiser acompanhar a entrevista na íntegra (?), aí vai o link:
http://www.band.com.br/canallivre/videos.asp

3 comentários:

Fábio disse...

Eu gosto do Lula...mas ele é politico. Oh raça...

Macaco Pipi disse...

lula véio de guerra!

desvinculos disse...

eu não suporto o Lula... sou contra a tudo o que ele faz, fez ou promete fazer... não que algo vai mudar com outro presidente, mas na Dilma eu não voto nem morto!!!